Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize a sua experiência na Investing.com. Poupe até 40% Mais detalhes

ETFs: o investimento preguiçoso

Por Frederico SantarémETFs22.02.2021 15:54
pt.investing.com/analysis/etfs-o-investimento-preguicoso-200432351
ETFs: o investimento preguiçoso
Por Frederico Santarém   |  22.02.2021 15:54
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este artigo já foi guardado em Artigos Guardados
 

Considero os ETFs os melhores amigos de quem quer investir o seu dinheiro, mas não tem tempo para se dedicar ao estudo de empresas individuais ou não quer sequer aprender a fazê-lo.

É um verdadeiro investimento preguiçoso, como veremos já a seguir.

Quero aqui mostrar brevemente o que são ETFs, os vários tipos que existem, as principais vantagens e desvantagens, e as suas diferenças face aos Fundos de Investimento.

1. O que é um ETF?

ETF significa Exchange-Traded Fund.

Um ETF é composto por um conjunto de ativos que negoceia num mercado regulado, tal como as ações. Permite-nos estar expostos a vários ativos diferentes, desde ações a obrigações, passando pelo imobiliário, as mercadorias (como o ouro, prata, cereais, etc.), entre outros.

Os ETFs replicam o comportamento de um índice, como por exemplo o S&P500 (que agrupa cerca de 500 das maiores empresas dos EUA). Nesse índice é considerada uma ponderação: a APPLE (NASDAQ:AAPL) tem um peso diferente da Microsoft (NASDAQ:MSFT), que tem um peso diferente da VISA (NYSE:V), que tem um peso diferente da Amazon (NASDAQ:AMZN), e por aí fora. É por isso que às vezes pode haver 10 ações a cair no índice, mas uma com maior peso no índice está a subir e arrasta todo o índice para cima. Ou o contrário também é válido: muitas empresas do índice sobem, mas como uma das maiores posições cai 10%, arrasta todo o índice para baixo. De qualquer das formas, compramos todas as ações que constituem esse cabaz (o índice) de forma automática e distribuímos o nosso dinheiro com a ponderação que cada ação tem no índice.

É claro que poderíamos replicar um índice por nós mesmos, comprando todas as ações desse índice e na proporção devida. Mas imaginemos o que é comprar várias ações da Google (NASDAQ:GOOGL) a $2.088, da Amazon a $3.249, e da Berkshire Hathaway Class A a $364.000 (sim, é mesmo este o preço da ação à data que escrevo este artigo!). Isto seria incomportável para a maioria dos portugueses que estão a começar a investir. Para quem queira estar exposto a estas grandes empresas, muitas vezes a única forma de o conseguir pode ser através de um ETF que replique o S&P500.

Como vimos, o ETF replica o comportamento do índice subjacente. E por isso se diz que tem uma gestão passiva. O Fundo de gestão passiva já ponderou o peso de cada empresa no Fundo. Nós apenas comprámos uma fatia desse bolo, digamos assim. E por isso considero o ETF um investimento preguiçoso: não precisamos de fazer nada, alguém o faz automaticamente por nós.

Podemos comprar ETFs tal como se compram ações. Podemos fazê-lo a partir de um Banco de Investimento ou de uma Corretora.

Os ETFs, enquanto Fundos de gestão passiva, são imitidos por Bancos e Sociedades Gestoras (como a Vanguard, a Blackrock, ou a Amundi). Estas entidades são grandes, credíveis e reguladas, o que gera uma elevada confiança nos produtos que oferecem. E em investimento, a confiança é muito importante.

O risco de investir em ETFs implica os mesmos riscos de investir em ações ou noutros ativos subjacentes (seja o ouro, obrigações, moedas, etc.). Se as ações que o ETF tem no cabaz caírem, o ETF cai na mesma proporção. Se o metal precioso a que o ETF está exposto cair, o seu ETF que o replica também cai na mesma proporção.

2. Tipos de ETFs

Existem muitos tipos diferentes de ETFs onde podemos investir:

  • Índice de ações: Os mais conhecidos são os ETFs que replicam o índice norte-americano S&P500, que reúne cerca das 500 das maiores empresas dos EUA.
  • Setoriais: O índice a replicar pode ser, por exemplo, do setor tecnológico, e o ETF contém apenas ações de empresas ligadas a este setor.
  • Geográficos: Investem numa determinada região, estando expostos, por exemplo, somente à ao continente europeu.
  • de Obrigações: Podem estar expostos a Obrigações Estatais (mais seguras, mas com menor rentabilidade) ou de Empresas (menos seguras, mas com maior rentabilidade).
  • Temáticos: Estão ligados a certos setores específicos, como, por exemplo, as energias renováveis, ou eletrificação do setor automóvel, ou a construção imobiliária, podendo conter no cabaz ações, obrigações, ou outros ativos de exposição a esse tema.

3. Vantagens dos ETFs

Existem diversas vantagens em investir num ETF:

  • Excelente opção para quem se está a iniciar no mundo dos investimentos: as pessoas não têm de se preocupar em escolher os ativos que mais poderão rentabilizar nos próximos meses/anos; essa gestão é feita automaticamente.
  • Possibilidade de investir quando o tempo disponível é reduzido: como a gestão é passiva e o dinheiro está a ser investido automaticamente naquele índice, as pessoas que não têm tempo para estudar ativos financeiros encontram aqui uma tremenda vantagem. Daí este ser um verdadeiro investimento preguiçoso.
  • Possibilidade de diversificar os nossos investimentos a baixo custo: os ETFs apresentam comissões extremamente baixas (por vezes de 0.03%).
  • Gestão passiva: se uma ou duas ações saem do índice (porque faliram ou não cumprem os critérios mínimos para pertencer a esse índice), não tem tanto impacto no nosso investimento, pois o índice colocará lá uma outra empresa suficientemente grande e líquida e que cumpra os critérios mínimos. Por exemplo, se a Apple (NASDAQ:AAPL) falisse e saísse do S&P500, iria entrar uma outra empresa no índice para cobrir essa saída. Isto garante uma diversificação ótima ao longo do tempo. Mais um motivo pelo qual os ETFs são investimentos preguiçosos: não temos esforço nenhum para corrigir situações anómalas nos índices; o processo é feito automaticamente por nós!
  • Reinvestimento automático dos dividendos em alguns ETFs: isto acontece nos ETFs de acumulação (costumam ser identificados com a sigla ACC no nome do ETF).
  • Impossível obter pior desempenho do que o índice replicado: o retorno é muito próximo do índice que está a replicar (há um pequeníssimo desvio-padrão, mas praticamente insignificante). Claro que ao retirarmos os impostos sobre as mais-valias (que acontecem apenas e só quando se vende esse ETF) diminuímos ligeiramente o retorno face ao índice replicado.
  • Tributação dos dividendos no país de origem: como a maioria dos ETFs está cotado em Bolsas nos EUA, os dividendos são tributados a uma taxa mais atrativa. No caso dos EUA a tributação sobre dividendos é de 15%, comparado com a tributação em Portugal de 28%.

4. Desvantagens dos ETFs

Como o mundo não é feito só de vantagens, também existem algumas desvantagens a considerar nos ETFs:

  • Impossibilidade de escolher as ações/obrigações/mercadorias/etc. em que queremos investir: como a gestão é passiva, o ETF replica o que acontece no índice subjacente. Não podemos escolher os melhores ativos a investir num dado momento.
  • Questões éticas ou morais: pode haver determinados setores em que não queremos investir porque vai contra os nossos ideais ou os nossos princípios. Seja o setor petrolífero, mineiro, ou outro qualquer, podemos não querer ver o nosso dinheiro ser investido nesse setor; e com ETFs mais generalistas (como os que replicam o S&P500) é mais difícil consegui-lo (mas pode ser possível evitar esses setores com os ETFs temáticos – ver acima).
  • Impossível obter melhor desempenho que o índice subjacente: como temos uma exposição a um dado índice, o nosso desempenho replicará com precisão o desempenho desse índice.
  • Impossibilidade de receber os dividendos diretamente em alguns ETFs: nos ETFs de Acumulação (ACC) não há direito a distribuição de dividendos pagos pelas empresas que o índice replica. Os dividendos são totalmente reinvestidos no ETF e, assim, aumentam o poder do Juro Composto (multiplicação do capital). No entanto, os ETFs de Distribuição (identificados normalmente com a sigla DIST no nome do ETF) distribuem dividendos.

5. Principais diferenças entre um ETF e um Fundo de Investimento tradicional

Existem algumas diferenças a considerar entre um Fundo de Investimento tradicional (gestão ativa) e um ETF (gestão passiva):

  • Possibilidade de transação a qualquer momento num ETF: pode-se comprar ou vender um ETF em qualquer momento da sessão de negociação (desde que as Bolsas estejam abertas nesse horário). Os Fundos tradicionais normalmente negoceiam apenas uma vez ao dia. Por isso, o valor líquido do Fundo tradicional costuma ser o valor de fecho do mercado nesse dia.
  • Liquidez dos ETFs tende a ser superior: como negoceiam a qualquer momento durante uma sessão normal de Bolsa, a liquidez dos ETFs costuma ser maior do que nos Fundos.
  • Gestão Passiva: o ETF tem uma gestão passiva, pelo que replica exatamente o índice a que está exposto. Pelo contrário, nos Fundos há uma gestão ativa. Existe um gestor que escolhe os ativos que entram ou saem num dado momento. Se o gestor operar muitas vezes durante o ano (isto é, fizer muitas compras e vendas de ativos), pode estar a diminuir a possibilidade desses ativos rentabilizarem mais a longo prazo e a aumentar os custos para o cliente.
  • Comissões: os custos de gestão num ETF são normalmente menores (entre os 0.03% e os 0.4%, embora haja alguns a chegar aos 0.7%). Comissões reduzidas ajudam-nos a capitalizar mais as nossas poupanças. Ajudam-nos a aumentar o poder do Juro Composto. Pelo contrário, os Fundos tradicionais apresentam comissões fixas e muitas vezes comissões em percentagens do montante negociado. Apresentam comissões de gestão, sobre dividendos, guarda de títulos, comissões de inatividade, etc. Custos elevados retiram rentabilidade ao longo dos anos, pelo que é preciso ter cuidado com isso.

Apresentei aqui um pequeno guia sobre ETFs, com o objetivo de mostrar que é um ótimo investimento para quem quer começar a investir e não tem o tempo para se dedicar à análise de ativos individuais. Ou mesmo para quem tenha essa disponibilidade de tempo, mas não o queira fazer de todo. Gosto de chamar aos ETFs um investimento preguiçoso, pois como estamos a investir de forma passiva, não temos tantas preocupações. Ficamos apenas a ver o nosso dinheiro a valorizar ao longo dos anos e vamos assim construindo um bom complemento para a nossa reforma. E num mundo cada vez mais caótico em que estamos tão concentrados nos nossos empregos que por vezes mal temos tempo para a família, poder contar com um investimento automatizado parece-me ótimo! Os ETFs são mesmo um investimento preguiçoso!

ETFs: o investimento preguiçoso
 

Artigos Relacionados

Nanotecnologia - A próxima Dotcom? Por  - 10.09.2013

Quem me conhece pessoalmente sabe que eu tenho uma grande esperança no potencial de crescimento da nanotecnologia. Crença suportada em grande parte por dados...

ETFs: o investimento preguiçoso

Adicione um comentário

Diretrizes para Comentários

Encorajamos o uso de comentários como forma de interagir com os nossos usuários, compartilhar a sua perspetiva e fazer perguntas. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado no tema. Apenas coloque conteúdo relativo ao tópico.
  • Seja respeitoso. Até as opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de registro no futuro, a critério Investing.com.

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
Também publique em :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
Comentários (19)
Cristina Martins
Cristina Martins 04.05.2021 14:15
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente artigo, obrigada pela partilha do conhecimento. Parabéns! Gostaria, se possível, que esclarecesse o seguinte: quando diz "dividendos são tributados no país de origem", no caso do S&P500 e para efeitos de declaração do IRS, o anexo a apresentar é o J? E no caso do MSCIWORLD?
Frederico Santarém
Frederico Santarém 04.05.2021 14:15
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Olá Cristina. Rendimentos obtidos no estrangeiro são declarados no Anexo J sim. Quer seja pelas mais-valias, quer seja pelos dividendos. As Finanças tributam os restantes 13% para perfazer os 28% totais. De qualquer forma, sugiro consultar um contabilista certificado para ajudar nesta matéria. Saudações lucrativas!
TELMA RIBEIRO
TELMA RIBEIRO 25.03.2021 0:53
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
A melhor e mais completa explicacao do que sao este instrumento e a dinamica que lhe e implicita.
Frederico Santarém
Frederico Santarém 25.03.2021 0:53
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado pelo feedback Telma! É bom ver que ajudou :) Saudações lucrativas!
Diogo Guimarães
Diogo Guimarães 26.02.2021 10:17
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado pela partilha de informação!
Frederico Santarém
Frederico Santarém 26.02.2021 10:17
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
É um enorme prazer partilhar esta informação Diogo! Obrigado eu por acompanhares as análises!
José Manuel Silva
José Manuel Silva 25.02.2021 10:04
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito bom. Excelente trabalho didático
Frederico Santarém
Frederico Santarém 25.02.2021 10:04
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado pelas palavras José!
Paulo Mendes Reis
Paulo Mendes Reis 24.02.2021 8:10
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente trabalho Frederico!! Parabéns!! Mais uma etapa para ser conquistada! Grande abraço
Frederico Santarém
Frederico Santarém 24.02.2021 8:10
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado Paulo! Grande abraço!
Paulo Mendes Reis
Paulo Mendes Reis 24.02.2021 8:09
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Espetacular Frederico!! Parabéns!! Mais uma nova etapa para ser conquistada! Grande abraço
Frederico Santarém
Frederico Santarém 24.02.2021 8:09
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado Paulo. Isso mesmo: levar a literacia financeira a mais portugueses :) Grande abraço
João Vaz
João Vaz 23.02.2021 23:25
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente artigo de clarificação, sobretudo para pessoas como eu, que não estão habituadas a comprar e a vendar Ações, obrigações ou títulos como os ETF's. Obrigado pela informação. aprendi bastante. Boa Frederico, aguardo pelo próximo.
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 23:25
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente João! Fico contente por ver que o artigo foi útil :)
Marco Rui Pereira
Marco Rui Pereira 23.02.2021 23:18
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente artigo Frederico. Obrigado pelo conteúdo de valor. Cumprimentos
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 23:18
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado Marco! Gosto de ver que o artigo acrescentou valor
Diamantino Silva
Diamantino Silva 23.02.2021 23:14
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Boa noite. Artigo muito assertivo que nos permite ter uma melhor compreensão sobre esta matéria.  Continuação de um excelente trabalho. Parabéns!
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 23:14
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado pelas palavras Diamantino. Ainda bem que o artigo ajudou a ter uma melhor compreensão sobre os ETFs. Fico contente por ver isso
Jorge de Oliveira
Jorge de Oliveira 23.02.2021 22:22
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Mais um excelente artigo e mais uma excelente oportunidade para poderes divulgar os teus conhecimentos a tantas outras pessoas que pretendem aumentar também os seus conhecimentos nesta área de investimentos financeiros. Muitos Parabéns!
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 22:22
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado Jorge! Pelas palavras de apreço e por acompanhares o projeto com afinco!
Nelson Pereira
Nelson Pereira 23.02.2021 21:56
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Sempre em grande .... Os maiores sucessos nesta nova corrida Frederico ...  Aquilo que para alguns é "sorte" para outros apenas é o culminar e o fruto de trabalhooooo ... Parabens  PS: Mais te informo que continuo a contar contigo ...
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 21:56
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado Nelson! Grandes palavras! Conto contigo para continuar a seguir o trabalho financeiro!
Nuno Duarte
Nuno Duarte 23.02.2021 21:42
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Seguindo! Good Job
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 21:42
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado Nuno!
antónio Costa
antónio Costa 23.02.2021 21:26
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Sempre impecavel ...👍🏼
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 21:26
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado António!
Filipe Pais
Filipe Pais 23.02.2021 16:29
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Emitidos, não imitidos, creio eu.
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 16:29
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado pela correção!
Mafalda Miguel
Mafalda Miguel 23.02.2021 15:27
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
👏🏻
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 15:27
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Obrigado!
curtidolas Bruno
curtidolas Bruno 23.02.2021 15:24
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Parabéns pelo artigo, só não estou seguro das grandes vantagens que parece observar no produto. Pelo que percebi, só é rentável se o índice subjacente subir. Como sabe que o índice subjacente vai subir? Não sendo certo que isso suceda, não é mais sensato investir num fundo de gestão activa, em que o gestor vai alterando as posições em função das variações dos mercados e das empresas, ao invés de investir num modelo que, mesmo que o índice esteja em queda livre, mantém-se inalterável, logo, igualmente em queda? Obrigado.
André Alves
André Alves 23.02.2021 15:24
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Os etfs são claramente um investimento passivo, e não são produtos desenhados a pensar em entradas e saidas do mercado, do seu lado como o caso dos que replicam o sp500 tem as rentabilidades históricas, que apesar de não serem uma garantia futura, ilustram na perfeição o que é deixar o mercado rolar tendo uma rentabilidade média de 9.8% nos últimos 90 anos, são muito poucos os fundos que conseguiram bater a rentabilidade dos mercados.
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 15:24
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
A grande diferença entre os ETFs que replicam um índice como o S&P500 e um Fundo de Investimento tradicional onde os gestores estão à procura da próxima oportunidade é que no Fundo de Investimento dependemos da capacidade do gestor escolher bem as empresas onde investir (o que pode não acontecer). No ETF que replique o S&P500 podemos contar com as valorizações e desvalorizações do próprio índice. Observando o passado, verificamos que o índice S&P500 no longo prazo (períodos superiores a 20 anos) teve uma performance positiva, embora no curto prazo (períodos entre alguns dias a alguns anos) o índice possa ter tido períodos atribulados. Claro que desempenhos passados não são garantia de resultados futuros. Mas dão-nos uma indicação. Por último, dizer que faz sentido tanto a gestão ativa como a passiva. Sou eu que faço a gestão da maior parte do meu portefólio de ações (gestão ativa), mas é útil também considerarmos ETFs (gestão passiva). Obrigado pelo comentário!
Olegário Gregório
Olegário Gregório 23.02.2021 15:00
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Excelente artigo, totalmente esclarecedor. 👏👏👏
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 15:00
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito obrigado! É ótimo ver que foi útil!
Ilídio Simões
Ilídio Simões 23.02.2021 14:16
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
Muito bom
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 14:16
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
obrigado Ilídio! 🙏
Anibal Brito
Anibal Brito 23.02.2021 13:57
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
esclarecedor!
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 13:57
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
obrigado Anibal! 🙏
Frederico Santarém
Frederico Santarém 23.02.2021 13:57
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este comentário já foi guardado em Artigos Guardados
E fico muito contente por ver que ajudou!
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar Bloqueio

Quer mesmo bloquear %USER_NAME%?

Se o fizer, não poderá consultar as mensagens de %USER_NAME% e vice versa em Investing.com.

Adicionou %USER_NAME% com sucesso à sua Lista de Bloqueios

Uma vez que acabou de desbloquear esta pessoa, deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Registe-se com o Google
ou
Registe-se por email