Corticeira Amorim (CORA)

8,92
-0,03(-0,34%)
  • Volume:
    125.378
  • Compra/Venda:
    0,00/0,00
  • Var. Diária:
    8,87 - 8,96

Corticeira Amorim Vista Geral

Fecho Anterior
8,95
Var. Diária
8,87-8,96
Receitas
749,33M
Abertura
8,95
52 semanas
8,62-11,4
LPA
0,623
Volume
125.378
Capitalização
1,18B
Dividendo (Yield)
0,20
(2,23%)
Volume Médio (3m)
111.968
Rácio Preço-Resultado
14,30
Beta
0,761
Alteração a 1 ano
-19,22%
Ação em Circulação
133.000.000
Próximos Resultados
22.02.2023
Qual é a sua opinião sobre o(a) Corticeira Amorim?
ou
O mercado está atualmente fechado. A votação só abre durante as sessões de mercado.

Corticeira Amorim Notícias

Corticeira Amorim Análises

Corticeira Amorim Perfil da Empresa

Corticeira Amorim Perfil da Empresa

Funcionários
0
Mercado
Portugal
  • Tipo:Açao
  • Mercado:Portugal
  • ISIN:PTCOR0AE0006

A Corticeira Amorim SGPS, S.A. (Corticeira Amorim) é uma holding com sede em Portugal que se dedica à indústria de cortiça. A Empresa organiza as suas atividades em cinco áreas comerciais: matérias-primas, rolhas de cortiça, revestimentos, compósitos de cortiça e isolamentos. Na área das matérias-primas, a Empresa ocupa-se da compra, armazenamento e preparação inicial da cortiça. A área das rolhas de cortiça produz e fornece vários tipos de tampas de garrafas, principalmente para a indústria vinícola. A área dos revestimentos ocupa-se da produção de laminados à base de cortiça. As áreas dos compósitos de cortiça e dos isolamentos produzem produtos de isolamento térmico, acústico e anti-vibração, entre outros. A Empresa e as suas subsidiárias operam em Portugal, Espanha, Tunísia, Estados Unidos, Austrália, Alemanha, China, Itália, Argentina, França e Holanda, entre outros. A Empresa é uma subsidiária da Amorim Capital SGPS, SA.

Leia Mais

Preço-Alvo dos Analistas

Média12.65 (+41.82% Upside)
Alta14
Baixa11.3
Custo8.92
N.º de Analistas6
Venda Forte
Venda
Neutro
Compra
Compra Forte
Compra
Preços-alvo a 12 Meses dos Analistas

Resumo Técnico

Tipo
5 min
15 min
Hora
Dia
Mensalmente
Médias MóveisCompraCompraNeutroVenda ForteVenda
Ind. técnicosCompraCompraVenda ForteCompra ForteVenda Forte
ResumoCompraCompraVendaVenda ForteVenda Forte
  • Com tão pouco volume fazem da ação o que quiserem… é de rir voltar a baixar dos 9€ por ação!
    0
    • Só eu comprei metade do movimento da corticeira Amorim
      0
      • Desculpe mas não pode ser verdade. Reforçamos em acessoria a 3 fundos de investimento estrangeiros. Valores bem importantes.
        0
      • Jö Pazna altura que comprei foi metade do volume. Havia 120000 e eu comprei 60000
        0
    • Noticias JN "Cortiça da Amorim a bordo dos 100% eléctricos Mobilize da Renault. Cortiça integra os bancos dos modelos Mobilize Duo e Mobilize Solo, assim como o painel interior traseiro deste último modelo, sendo ambos 95% recicláveis. O grupo Renault escolheu a Corticeira Amorim para integrar o desenvolvimento dos veículos Mobilize, sua nova marca de mobilidade urbana 100% eléctrica. O grupo Renault escolheu a Corticeira Amorim para integrar o desenvolvimento dos veículos Mobilize, sua nova marca de mobilidade urbana 100% eléctrica.PUB"Integrada nos bancos dos modelos Mobilize Duo e Mobilize Solo, e também no painel interior traseiro deste último veículo, a cortiça foi selecionada pelo facto de tratar-se de uma matéria-prima natural e sustentável", revela o maior grupo de transformação de cortiça do mundo, em comunicado. "É gratificante participar na revolução em curso no domínio dos transportes. Seja o transporte automóvel, o transporte ferroviário ou o transporte aéreo. A imperiosa necessidade de descarbonizar a economia torna a cortiça um material indispensável nesta urgente mudança de paradigma. Os infindáveis atributos da cortiça estão ao dispor de um planeta mais sustentável", enfatiza António Rios de Amorim, presidente do grupo português. O grupo Renault escolheu a Corticeira Amorim para integrar o desenvolvimento dos veículos Mobilize, sua nova marca de mobilidade urbana 100% eléctrica.PUB"Integrada nos bancos dos modelos Mobilize Duo e Mobilize Solo, e também no painel interior traseiro deste último veículo, a cortiça foi selecionada pelo facto de tratar-se de uma matéria-prima natural e sustentável", revela o maior grupo de transformação de cortiça do mundo, em comunicado.LEIA TAMBÉMAntónio Rios Amorim: "Investimos mais de 90 milhões em aquisições em 2022""É gratificante participar na revolução em curso no domínio dos transportes. Seja o transporte automóvel, o transporte ferroviário ou o transporte aéreo. A imperiosa necessidade de descarbonizar a economia torna a cortiça um material indispensável nesta urgente mudança de paradigma. Os infindáveis atributos da cortiça estão ao dispor de um planeta mais sustentável", enfatiza António Rios de Amorim, presidente do grupo português.LEIA TAMBÉMAmorim arama champanhe para vendas de 1.000 milhões"A cortiça confere ao Mobilize Duo e ao Mobilize Solo conforto, bem-estar e leveza", para além de "contribuir ativamente para a promoção de um design singular, disruptivo e inovador, para o incremento de elevados índices de sustentabilidade e para o reforço das práticas de economia circular", realça a Corticeira Amorim.A cortiça para a Mobilize foi fornecida pela Amorim Cork Composites, unidade de negócio da Corticeira Amorim que desenvolve produtos, soluções e aplicações para algumas das atividades mais sofisticadas do mundo, como serão exemplos as indústrias aeroespacial, automóvel, construção, desporto, energia ou design. "De resto, e empregando técnicas de termoformação, a solução de cortiça usada em ambos os automóveis é combinada com materiais reciclados. Concebida quer para suportar o teste do tempo, quer para garantir a comodidade dos passageiros", detalha o grupo sediado em Mozelos, Santa Maria da Feira.Apresentados na última edição do Paris Motor Show, o Mobilize Duo e o Mobilize Solo "foram desenvolvidos com 50% de matérias-primas recicladas e são 95% recicláveis, obedecendo aos princípios do ecodesign", afiança."A ideia é redefinir o conceito de mobilidade urbana, tornando-a mais apelativa, atraente e divertida. Ideais para a condução em cidade, de tamanho muito reduzido e pegada diminuta, os automóveis Mobilize, e devido à sua arquitetura eletrónica conectada, permitirão igualmente melhores serviços em rede", lê-se no comunicado enviado pela Corticeira Amorim.
      0
      • A Renault avança para um acordo comercial de grande impacto na Corticeira Amorim. Algo muito interessante.
        0
        • Olá, bom dia a todos! O volume de negócios da Corticeira Amorim, em 2022, vai disparar e superar a fasquia mítica de €1.000.000. 0000. Para este recorde histórico de faturação muito contribuiu a aquisição recente de 50% da SACI (italiana) e da aproximação das festas do Natal e do Fim de Ano onde o consumo de champanhe e de vinhos espumantes atinge números alucinantes. Desejo a todos os que estão investidos nesta cotada (tal como eu) fazer mais-valias suficientes para pagar as prendas de Natal. NAMASTÊ!
          0
          • Vendi 20% da corticeira e entrei na altri. Para a semana se corrigir 0,10 cêntimos volto a reforçar
            2
            • Fecho no maximo da sessao. Para a semana promete...
              0
              • Grande desempenho!
                0
              • Fantástico, espero que dê continuidade na proxima semana.
                0
            • Se fechar acima dos 9 segunda estou dentro com uma posição muito forte.
              0
              • Fechou acima dos 9. Está mesmo a pedir um reforço na semana😃
                0
              • *na próxima semana
                0
            • Boa Tarde, Sera que é hoje que fura os 9€.
              0
              • Já está… siga para os 9,15€
                0
            • Noticia JNAmorim arama champanhe para vendas de 1.000 milhõesO maior grupo de transformação de cortiça do mundo, que apenas teve prejuízos em 2001, somou lucros e vendas recorde em plena pandemia, continuando a investir fortemente também no crescimento por aquisição. A compra de 50% da italiana Saci permite à Corticeira Amorim bater este ano a mítica marca de faturação.Em março de 2001, António Rios Amorim sucedia ao tio Américo na liderança da Corticeira Amorim, numa época em que a indústria da cortiça estava ameaçada de morte e num exercício de prejuízos inéditos da líder mundial do setor, pelo menos desde 1988, quando a empresa passou a estar cotada na bolsa.Chegado ao topo da centenária empresa com apenas 33 anos, António Rios Amorim focou-se na reinvenção do negócio, declarou uma bem-sucedida guerra ao malfadado TCA (composto químico que dá ao vinho o sabor a rolha) e aos chamados vedantes alternativos.Desde então, a Corticeira Amorim tem vindo a consolidar o estatuto de maior grupo de transformação de cortiça do mundo, somando lucros e encorpando vendas, não só por via orgânica, mas também através de uma política agressiva de compras, sobretudo internacionais.Soma francesas, italiana, checa, alemã, espanhola...Em matéria de aquisições, Rios Amorim começou logo em 2001, com a compra da Sociedade Nacional de Cortiça. Ao longo das últimas duas décadas, muitas outras se seguiram, como a Equipar, em 2005, as francesas Société Nouvelle des Bouchrons Trescases, Oller, Sobefi e a gigante Bourrassé, a alemã Cortex, a espanhola Trefinos ou a checa Vinolok.E no início deste ano firmou uma compra topo de gama: desembolsou 48,7 milhões de euros por 50% do capital social da Saci. Trata-se de um grupo italiano constituído por 17 empresas, que se movem em diversos negócios, tendo como principal atividade a produção e comercialização de “muselets”, produto em que é atualmente o maior produtor mundial.Com presença em mais de 30 países, a Saci conta com um efetivo de 340 pessoas, tendo fechado o exercício de 2020 com um volume de negócios consolidado de 70 milhões de euros e um EBITDA de 10,5 milhões. “Muselets” é como é chamada a estrutura em arame que se encaixa na rolha de uma garrafa de champanhe, vinho espumante ou cerveja para impedir que a cortiça surja sob a pressão do conteúdo gaseificado.Ora, a consolidação, desde 1 de janeiro, da atividade das empresas do grupo Saci teve um impacto significativo nas vendas da Corticeira Amorim. Sem o efeito italiano, a faturação do grupo português, nos primeiros nove meses deste ano, chegou ao 702,7 milhões de euros, o que traduz um crescimento homólogo de 10,3%.Já com o “boost” provocado pela Saci, a Corticeira Amorim fechou setembro com vendas de 790,3 milhões de euros, o que representa um crescimento de 24% face ao mesmo período do ano passado.Transalpina Saci permite atingir recorde mítico“Após o excelente ano de 2021 com um volume de negócios recorde, acreditamos que a Corticeira Amorim atingirá um novo máximo de vendas este ano”, afirma António Rios Amorim, em declarações ao Negócios, enfatizando que “a consolidação do grupo Saci terá certamente um impacto significativo”. Mais e melhor: de acordo com as projeções do Negócios, a Corticeira Amorim deverá no exercício em curso ultrapassar a mítica cifra dos 1.000 milhões de euros de faturação.Aos 152 anos, a Corticeira Amorim, que é controlada – a meias – pela família de Rios Amorim e a mulher e as filhas do falecido Américo Amorim, gera as suas vendas em mais de uma centena de países, para um total de mais de 27 mil clientes. Com sede em Mozelos, Santa Maria da Feira, opera 18 fábricas, 10 unidades industriais de matéria-prima, 56 empresas de distribuição e uma dúzia de “joint ventures”. Emprega mais de 4.400 pessoas e prevê plantar 17 milhões de sobreiros nos próximos 10 anos .
              0