Desbloqueie Dados Premium: Poupe até 50% na InvestingProOBTER OFERTA

Exclusivo: sindicatos pedem investigação aos sistemas de vigilância de funcionários da Amazon

Publicado 07.05.2024, 11:23
Atualizado 07.05.2024, 11:40
© Reuters.  Exclusivo: sindicatos pedem investigação aos sistemas de vigilância de funcionários da Amazon
AMZN
-

Sindicatos de 11 países da UE escreveram às autoridades de proteção de dados de todo o bloco pedindo-lhes que investiguem as práticas de vigilância de dados da Amazon (NASDAQ:AMZN), de acordo com uma carta a que a Euronews teve acesso esta terça-feira, 7 de maio.

Os líderes sindicais, de países europeus onde os armazéns da Amazon empregam um número significativo de trabalhadores - incluindo Áustria, Alemanha, Irlanda e Espanha - questionam o uso de vigilância e gestão algorítmica por parte da gigante do mercado online. Alegam que a Amazon utiliza scanners de mão, software de monitorização da atividade, câmaras de vídeo, dispositivos GPS e outras tecnologias de localização, o que tem consequências para a saúde mental e física dos trabalhadores.

Os sindicatos pedem, portanto, às autoridades nacionais de proteção de dados que sigam o exemplo da França. Em dezembro de 2023, na sequência de uma investigação, a Commission Nationale de l'Informatique et des Libertés (CNIL) impôs uma sanção de 32 milhões de euros à Amazon France Logistique. Foi considerado que a empresa estava a violar as regras de proteção de dados da UE ao criar um “sistema excessivamente intrusivo” para monitorizar a atividade e o desempenho dos trabalhadores, juntamente com sanções por protocolos de videovigilância inadequados.

Instalações

Oliver Roethig, Secretário Regional da UNI Europa, disse em declarações à Euronews que os sistemas de gestão de trabalhadores “minam a confiança entre os trabalhadores e a direção, mas também evidenciam um desrespeito sistémico pelas nossas leis de privacidade”.

“É mais do que tempo de nos erguermos e exigirmos que estas empresas multinacionais respeitem os dados pessoais dos trabalhadores e o seu direito a um local de trabalho digno. Precisamos de uma ação forte agora para garantir que as nossas leis sejam totalmente aplicadas", disse Roethig.

A carta surge numa altura em que a Amazon também se encontra na mira dos legisladores da UE. No mês passado, cinco políticos social-democratas visitaram as instalações da Amazon na Alemanha, Itália, Espanha e Holanda, depois de os representantes da plataforma de comércio eletrónico terem sido proibidos de entrar no Parlamento Europeu na sequência de um apelo da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais (EMPL), depois de a empresa não ter comparecido a uma série de audições e visitas a fábricas em 2021 e 2023.

A Amazon viu os seus 14 cartões de acesso ao Parlamento serem retirados em fevereiro, e não serão emitidos novos cartões até nova ordem. Sarah Tapp, porta-voz da Amazon, disse à Euronews que a empresa continua aberta a um “diálogo construtivo sobre as questões que se colocam ao sector da logística e continua empenhada em colaborar com a Comissão [EMPL]”.

Numa puliblicação num blogue no mês passado - com a abertura do Laboratório de Inovação Operacional da Amazon em Itália - Sarah Rhoads, Vice-Presidente Global de Saúde e Segurança no Trabalho da empresa, sublinhou o foco contínuo no investimento, inovação e invenção em nome da segurança.

“Os trabalhadores são o coração e a alma das nossas operações e é por isso que a tecnologia que implementamos nas nossas instalações está sempre centrada em servir a nossa equipa e tornar as nossas operações mais seguras. O nosso investimento contínuo em robótica ajuda a reduzir a carga de trabalho físico dos funcionários e as tarefas repetitivas que podem causar lesões, ao mesmo tempo que os ajuda a adquirir novas competências que podem fazer progredir a sua carreira", afirmou Rhoads.

A Amazon foi contactada para uma resposta.

Últimos comentários

Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.