🟢 Os mercados subiram. Os mais de 120 000 membros da nossa comunidade sabem o que devem fazer. Você também pode saber.Poupe 40%

BOVESPA-Índice tem nova semana de alta com recordes em NY e noticiário corporativo aquecido

Publicado 16.04.2021, 21:38
© Reuters.
US500
-
DJI
-
CSGN
-
BVSP
-
IEE
-
INDX
-
IMOB
-
IFNC
-
IMAT
-
UTIL
-
ARZZ3
-
BRFS3
-
BRKM5
-
CSNA3
-
GGBR4
-
HGTX3
-
LREN3
-
SULA11
-
USIM5
-
VALE3
-
ICON
-
SMLL
-
ENGI11
-
PCAR3
-
MATD3
-

(Texto reescrito com dados oficiais de fechamento e mais informações)

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO, 16 Abr (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira, arrematando mais uma semana de valorização, a terceira seguida, em movimento endossado por máximas em Wall St e noticiário corporativo aquecido, embora tenha ocorrido pouco avanço palpável nas frentes de saúde, política e fiscal no Brasil.

Nos Estados Unidos, os primeiros balanços da temporada do primeiro trimestre chancelaram a percepção de forte recuperação já indicada por dados econômicos e apoiada principalmente na agilidade do processo de vacinação no país.

Em Nova York, o S&P 500 .SPX bateu recordes consecutivos, assim como o Dow Jones .DJI . disso, números sobre a economia chinesa continuaram alimentando perspectivas positivas para a demanda de matérias-primas, produto de empresas que correspondem a uma parcela relevante na composição do Ibovespa, e que se beneficiam do atual cenário de reabertura, reflação e rotação de portfólios.

Vale, dona da maior fatia na carteira teórica do Ibovespa, de mais de 11%, renovou recordes nessa semana, quando acumulou valorização de 5,5%. Na quinta-feira, a cotação chegou a 109,88 reais na máxima, maior patamar intradia.

Em paralelo, o noticiário corporativo brasileiro desencadeou oscilações expressivas na bolsa paulista, com destaque para GPA PCAR3.SA , Cia Hering HGTX3.SA e Lojas Renner LREN3.SA , entre outras. Menos sorte tiveram as novas, como Mater Dei MATD3.SA e Allied ALLD3.SA , com estreias em baixa.

Na visão do estrategista da RB Investimentos, Gustavo Cruz, o foco na semana ficou mais em questões corporativas, incluindo o começo de nova temporada de balanços nos EUA.

"O exterior puxa (essa recuperação), o Ibovespa acaba sendo beneficiado", afirmou.

Os cenários macroeconômico e político no país, porém, continuam minando o sentimento de agentes financeiros, evitando uma retomada com mais fôlego das ações, embora no caso da pandemia de Covid-19 a percepção é de que se trata de um problema de execução, dado que a vacina já existe.

Além disso, acrescentou Cruz, apesar de os números da pandemia ainda não mostrarem uma melhora relevante e o ritmo de vacinação continuar lento, alguns Estados começaram a afrouxar restrições, reabrir comércio e outras atividades, o que acabou também ajudando algumas empresas na bolsa.

Em entrevista à Reuters nessa semana, o responsável pela estratégia de renda variável na AZ Quest, Eduardo Carlier, afirmou que o maior problema do Brasil ainda é o quadro fiscal. "É esse componente que gera maior incerteza", disse. sexta-feira, o Ibovespa .BVSP subiu 0,34%, a 121.113,93 pontos, com alta de 2,93% na semana e ampliando o ganho em abril a 3,84% No ano, agora tem acréscimo de 1,76%.

Maiores baixas do Ibovespa no dia .PL.BVSP

Maiores altas do Ibovespa no dia .PG.BVSP

O índice Small Caps .SMLL avançou 0,87%, a 2.965,79 pontos, com alta de 2,16% na semana e 6,02% no mês, ampliando a alta em 2021 para 5,08%.

O volume negociado no pregão nesta sexta-feira somou 30 bilhões de reais.

DESTAQUES DO IBOVESPA DO ACUMULADO DO MÊS:

- CIA HERING ON HGTX3.SA dispara 45,25%, catapultada pelo anúncio de que a varejista de moda recebeu -e recusou- proposta de fusão da fabricante de calçados e acessórios Arezzo (SA:ARZZ3). A Cia Hering afirmou que manterá o plano estratégico de combinar construção de marcas e expansão, com a busca por crescimento orgânico, e análise de "oportunidades inorgânicas", abrindo espaço para avaliação de que ela virou alvo de aquisição.

- CSN ON CSNA3.SA valoriza-se 26,65%, tendo renovado cotações recordes, com o setor de mineração e siderurgia ainda beneficiado por perspectivas de reabertura pós-Covid e estímulos econômicos no exterior para reavivar as economias, além de ambiente favorável a reajuste de preço de aço no Brasil. No caso de CSN, há ainda a perspectivas de desalavancagem do grupo. Nem o imbróglio no porto de Itaguaí esfriou o apetite pela ação. No setor, VALE ON VALE3.SA avança 10,92%, USIMINAS PNA USIM5.SA sobe 26,14%, GERDAU PN GGBR4.SA registra acréscimo de 7,64%.

- BRASKEM PNA BRKM5.SA apura alta de 25,93%, ampliando o ganho no ano para 112%, em meio a expectativas ligadas à venda da participação da Novonor (ex-Odebrecht) na petroquímica. O papel também vem encontrando suporte na visão do mercado de que a empresa está bem posicionada para aproveitar a sólida demanda por produtos petroquímicos, além do processo de desalavancagem e o progresso contínuo nas frentes de Alagoas e México.

- BRF ON BRFS3.SA contabiliza declínio de 6,46%, diante do cenário de alta dos preços de grãos e potencial aumento das matérias-primas da ração animal. Na semana passada, o presidente do conselho de administração da BRF, Pedro Parente, disse que os preços das commodities agrícolas estão em patamares bastante altos e o cenário é de firmeza nas cotações, com a China importando produtos "como nunca" enquanto recompõe seu plantel de suíno. SULAMERICA UNIT SULA11.SA recua 5,53%, dando sequêencia à correção após a disparada em meados de março, tendo no radar a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da Caixa Seguridade, que pode movimentar 6,5 bilhões de reais e tem precificação prevista para 27 de abril. No fim de março, o Credit Suisse (SIX:CSGN) cortou o preço-alvo das units - de 46,13 para 36 reais - e reiterou recomendação 'underperform'

- ENERGISA UNIT ENGI11.SA perde 3,98%, penalizada pela decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de adiar reajuste tarifário de unidades dela que atuam no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, enquanto avalia saídas para conter o forte aumento de custos para consumidores neste ano. A companhia também anunciou oferta pública de compra de ações (OPA) da Rede Energia, que ocorrerá em 14 de maio, na B3. o comportamento dos principais índices setoriais na B3 no acumulado do mês:

- Índice financeiro .IFNC : +1,01%

- Índice de consumo .ICON : +5,56%

- Índice de Energia Elétrica .IEE : +0,21%

- Índice de materiais básicos .IMAT : +11,94%

- Índice do setor industrial .INDX : +7,32%

- Índice imobiliário .IMOB : +1,62%

- Índice de utilidade pública .UTIL : +0,48% (Edição de Aluísio Alves)

Últimos comentários

A carregar o próximo artigo...
Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.