Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize a sua experiência na Investing.com. Poupe até 40% Mais detalhes

Da revolução industrial à próxima revolução digital

pt.investing.com/analysis/da-revolucao-industrial-a-proxima-revolucao-digital-200433677
Da revolução industrial à próxima revolução digital
Por Frederico Carvalho   |  17.10.2021 12:37
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este artigo já foi guardado em Artigos Guardados
 

Os lucros combinados das cinco maiores superestrelas da tecnologia – Apple, Microsoft, Google, Amazon e Facebook – subiram mais de 25% no ano mais recente, de acordo com as demonstrações financeiras.

Os gigantes da tecnologia têm o dinheiro e a permissão dos seus investidores para gastar o que for necessário para permanecer no topo.

É uma vantagem que poucas empresas podem igualar.

Isso inclui equipamentos especializados para montar iPhones, gigantescos hubs de computador, cabos submarinos de internet que carregam os vídeos do YouTube para o seu telefone e os depósitos para os funcionários da Amazon montarem e despacharem pedidos.

Embora essas empresas ganhem dinheiro e invistam de várias formas, os resultados serviram para relembrar a influência que exercem e o motivo para os reguladores de governos, um pouco por todo o mundo, estarem cada vez mais preocupados com o seu poder.

O padrão das revoluções tecnológicas

A tese de investigadora e professora americana Carlota Perez é baseada em mais de 200 anos de história e nos padrões que identificou em quatro revoluções tecnológicas anteriores:

  • A Revolução Industrial começou no Reino Unido, em 1771, com a abertura da fábrica da Arkwright, em Cromford. O processo da produção de mercadorias manual foi substituído pela introdução das máquinas e a capacidade produtiva aumentou;
  • A Era do Vapor e das Ferrovias começou no Reino Unido em 1829, com o teste do motor a vapor «Rocket» para a linha férrea Liverpool-Manchester;
  • A Era do Aço, Eletricidade e Engenharia Pesada teve início nos Estados Unidos em 1875, com a abertura da fábrica de aço Carnegie Bessemer, em Pittsburgh, Pensilvânia;
  • A Era do Petróleo, do Automóvel e da Produção em Massa começou nos Estados Unidos em 1908, com a produção do primeiro Ford Modelo-T em Detroit, Michigan;
  • A Era da Informação e das Telecomunicações surgiu nos Estados Unidos em 1971, com o anúncio do microprocessador Intel (NASDAQ:INTC) em Santa Clara, Califórnia.

Na vida real, a trajetória de uma revolução tecnológica não é tão suave e contínua.

O processo de instalação de cada novo paradigma tecno-económico na sociedade começa com uma batalha contra o poder do antigo, que está enraizado na estrutura de produção estabelecida e incorporado no ambiente sociocultural e no quadro institucional.

Só quando essa batalha estiver prestes a ser ganha é que o paradigma pode realmente difundir-se por toda a economia das nações centrais e, mais tarde, por todo o mundo.

Em termos muito amplos, cada onda passa por dois períodos de natureza muito diferente, cada um com a duração de cerca de três décadas.

Revolução tecnológica: o começo

maiores empresas
maiores empresas

Muitos acreditam que a revolução tecnológica ainda está no começo e que a sua evolução vai criar uma enorme perturbação a um nível funcional realmente básico em toda uma série de indústrias de utilização final.

A concentração tecnológica está a voltar à lógica de mercado dos anos 70, quando a IMB era a referência.10 anos das maiores empresas do mundA transformação digital vai também destruir muitos centros de valor no espaço de mercado de TI existente.

Será um moinho destrutivo e criativo à nossa frente.

Pode não haver uma mudança de paradigma significativa no horizonte nem a mudança geracional que lhe está associada.

Parece realmente que os operadores estabelecidos têm vantagens intransponíveis, mas verificam-se evoluções: as empresas superestrelas da tecnologia que já operam na nuvem (cloud) estão melhor colocadas para lidar com a torrente de dados da Internet das Coisas, enquanto novos dispositivos de E/S, como a realidade aumentada, objetos de desgaste, ou voz, são extensões naturais do telefone.

Por outras palavras, as empresas atuais de nuvem e móveis – Amazon (NASDAQ:AMZN), Microsoft (NASDAQ:MSFT), Apple (NASDAQ:AAPL) e Google (NASDAQ:GOOGL) – podem muito bem ser a General Motors (NYSE:GM), Ford (NASDAQ:FORD) e Toyota (NYSE:TM) do século XXI.

A existência da nuvem significa que apps e dados podem ser acedidos ​​de qualquer lugar. O mobile tornou a camada de comunicação entre um sistema de processamento de informações, como um computador, e o mundo externo, também conhecida na área da computação como (input/output) I/O, disponível em qualquer lugar.

A combinação dos dois torna a computação contínua.

A era inicial da tecnologia, onde todos os anos se iniciavam novos desafios, acalmou.

A estrutura da indústria tecnológica, pelo menos para o paradigma atual, está definida. A inovação irá acontecer suportada pela cloud pública (e móvel), em grande escala.

Em segundo lugar, a inteligência artificial (IA) é, muitas vezes, colocada em criptografia como a «próxima grande coisa».

No entanto, a IA é dependente dos dados e uma força centralizadora, ou seja, encaixa-se muito mais naturalmente no paradigma atual de centralização cada vez maior (tanto na carga de trabalho informático como em aplicações de consumo).

A sinergia distópica: revolução industrial VS revolução tecnológica

As novas revoluções não apagam as antigas; lançam as bases para elas.

A Revolução Industrial foi a precursora da Era do Vapor e das Ferrovias, que foi a precursora da Era do Aço, da Eletricidade, da Engenharia Pesada, etc.

Estas tecnologias «antigas» não desaparecem, elas sustentam e criam as condições para as novas tecnologias.

As Revoluções Tecnológicas, o Capital Financeiro e os limites reais das eras são necessariamente estilizados num tratado conceptual.

Pensar na próxima revolução não é dizer que a atual está morta, ou mesmo que não tem um longo caminho a percorrer.

A pandemia parece estar a conduzir uma mudança significativa na forma como vivemos e trabalhamos – não apenas aqueles capazes de trabalhar em casa, mas por extensão na composição das indústrias de serviços -, sendo um ponto forte a favor do argumento de que o paradigma atual está na fase de Implantação, ajustando-se à revolução digital.

Da revolução industrial à próxima revolução digital
 

Artigos Relacionados

Da revolução industrial à próxima revolução digital

Adicione um comentário

Diretrizes para Comentários

Encorajamos o uso de comentários como forma de interagir com os nossos usuários, compartilhar a sua perspetiva e fazer perguntas. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado no tema. Apenas coloque conteúdo relativo ao tópico.
  • Seja respeitoso. Até as opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de registro no futuro, a critério Investing.com.

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
Também publique em :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar Bloqueio

Quer mesmo bloquear %USER_NAME%?

Se o fizer, não poderá consultar as mensagens de %USER_NAME% e vice versa em Investing.com.

Adicionou %USER_NAME% com sucesso à sua Lista de Bloqueios

Uma vez que acabou de desbloquear esta pessoa, deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.
Registe-se com o Google
ou
Registe-se por email