Últimas Notícias
0
Versão sem anúncios. Atualize a sua experiência na Investing.com. Poupe até 40% Mais detalhes

EUA: Taxa de desemprego de volta a valores pré-COVID

Economia 11.05.2022 10:10
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este artigo já foi guardado em Artigos Guardados
 
© Reuters. EUA: Taxa de desemprego de volta a valores pré-COVID

No passado dia 6 de Maio, o US Bureau of Labor Statistics partilhou a mais recente actualização da taxa de desemprego dos Estados Unidos da América.

Os dados disponibilizados, relativamente a Abril de 2022, detalham uma taxa de desemprego que se mantém nos 3,6%, ligeiramente superior às expectativas (3,5%), mas igual à do mês anterior. No total, são 5,9 milhões de americanos sem emprego.

Atingindo valores pré-COVID

Os valores apresentados em Abril de 2022 começam a aproximar-se dos valores anteriores à pandemia e apresentam um contraste drástico para os de Abril 2021. Nomeadamente, enquanto em Fevereiro de 2020 rondavam os 3,5% (5,7 milhões de desempregados), em Abril de 2021 atingiram 6% (9,7 milhões).

Contudo, ainda são aparentes algumas marcas da pandemia: em Abril de 2022 o número de desempregados de longa duração (mais de 27 semanas) ronda os 1,5 milhões. Ou seja, mais 362 mil do que em Fevereiro de 2020.

Fonte: Investing

Adicionalmente, o número de empregados em profissões não-agrícolas desceu 1,2 milhões, ou 0,8%, desde o início da pandemia.

Apesar desta regressão, as vagas profissionais atingiram números recorde. Existem hoje, 11,5 milhões de posições por preencher e foram adicionados 428.000 novos empregos à economia americana. Estes números marcam o 11º mês consecutivo em que mais de 400.000 novas vagas foram criadas.

Estes valores estão principalmente alicerçados na gradual diluição das restrições, tendo já sido recuperadas 95% das vagas perdidas devido ao COVID-19. Porém, estima-se que estes números irão abrandar em breve.

Mercado Laboral contrai a par da alta inflação

Esta expectativa tem em conta o aumento moderado dos salários (5,5% nos últimos 12 meses), o aumento da inflação – que vem ampliar os custos de estrutura dos empregadores – e a escassez de trabalhadores dispostos a entrar no mercado.

“O mercado de trabalho está extremamente apertado e a inflação está demasiado alta”

Jeremy Powell, presidente da Reserva Federal, numa conferência de imprensa a 4 de Maio.

Reconhecendo que há um desequilíbrio claro entre a oferta e a procura de emprego, Powell indicou ainda que a Reserva Federal irá tomar medidas a fim de reduzir o actual excesso de oferta profissional.

Com a inflação a níveis não vistos há 40 anos, os empregadores serem obrigados a aumentar os salários para atrair trabalhadores apenas pressiona ainda mais a já flagrante inflação, o que explica a preocupação da Reserva Federal.

Uma tarefa complicada para a Reserva Federal

A par da inflação, do PIB e outros indicadores, a taxa de desemprego é um dos mais cruciais indicadores da saúde de uma economia.

Estando a inflação a atingir níveis preocupantes, as vendas de novas casas a abrandar consecutivamente, o PIB ligeiramente abaixo do período homólogo e o mercado do trabalho a passar por um excedente de oferta, a Reserva Federal terá de decidir cuidadosamente o seu próximo passo.

A Reserva Federal já agiu para reduzir a inflação através do aumento de 0,5% das taxas de juro e espera acalmar o mercado de trabalho gradualmente sem que exista um grande salto no desemprego, mas há quem tema que estas medidas preventivas mergulhem o país numa recessão.

Todos estes factores adicionados à profunda incerteza proveniente de toda a paisagem geopolítica e internacional provocaram uma das maiores quedas no Dow Jones desde 2020, caindo mais de 1000 pontos no dia 5.

É neste panorama traiçoeiro como areia movediça, onde um passo em falso pode significar a submersão ou asfixia, que a Reserva Federal necessita de ponderar criteriosamente o melhor caminho a seguir de forma a que a maior economia ocidental possa emergir sã e salva da intempérie que neste momento é apresentada à sua frente.

EUA: Taxa de desemprego de volta a valores pré-COVID
 

Artigos Relacionados

Adicione um comentário

Diretrizes para Comentários

Encorajamos o uso de comentários como forma de interagir com os nossos usuários, compartilhar a sua perspetiva e fazer perguntas. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado no tema. Apenas coloque conteúdo relativo ao tópico.
  • Seja respeitoso. Até as opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de registro no futuro, a critério Investing.com.

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
Também publique em :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar Bloqueio

Quer mesmo bloquear %USER_NAME%?

Se o fizer, não poderá consultar as mensagens de %USER_NAME% e vice versa em Investing.com.

Adicionou %USER_NAME% com sucesso à sua Lista de Bloqueios

Uma vez que acabou de desbloquear esta pessoa, deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Registe-se com o Google
ou
Registe-se com email