💼 Proteja o seu portefólio com as ações escolhidas por IA da InvestingPro - Poupe AGORA até 50% OBTER OFERTA

O impacto dos planos de recuperação da União Europeia para as PME

Publicado 21.04.2021, 15:00
© Reuters.  O impacto dos planos de recuperação da União Europeia para as PME
EUR/USD
-
C
-

Um ano após o início da pandemia e dos confinamentos na Europa, qual foi o impacto dos planos de recuperação da União Europeia (UE)?

Para ajudar as pequenas empresas a sobreviver à crise sanitária e a manter os empregos, a Comissão Europeia lançou a iniciativa SURE e, em breve, prepara-se para lançar o fundo Próxima Geração UE.

O impacto da pandemia na economia europeiaO objetivo dos fundos de recuperação SURE e Próxima Geração UE é ajudar os países a construir economias mais resilientes. Para financiá-los, a União Europeia prevê emitir nos próximos cinco anos até 850 mil milhões de euros em títulos. Graças aos empréstimos a nível europeu, todos os Estados membros receberam uma ajuda financeira.

É a primeira vez que a União Europeia contrai empréstimos em grande escala. De acordo com a Comissão Europeia, a estratégia de mutualização coloca a UE num lugar de destaque no mercado da dívida soberana e reforça a posição internacional do euro. Além disso, a boa notação de risco de crédito da UE aumenta a confiança dos investidores nos títulos europeus. O títulos deverão servir para financiar a transição digital e ecológica e dar respostas a nível social. A dívida deverá ser reembolsada em 2058.

O caso dos empregos da restauraçãoCerca de dois milhões de empresas europeias conseguiram manter os empregos graças ao apoio da iniciativa SURE. A Eslovénia, um dos 18 países beneficiários, recebeu mil e cem milhões de euros em empréstimos de emergência.

A euronews falou com um empresário da restauração na capital eslovena que tive de encerrar os seus restaurantes durante o primeiro confinamento. Depois de ter vivido nos Estados Unidos, Greg Yurkovich voltou para a Eslovénia em 2010 onde abriu dois restaurantes. Um ano após a abertura do segundo estabelecimento tinha trinta empregados. Durante o primeiro confinamento, os trabalhadores ficaram em casa seis semanas. Para Greg Yurkovich foi essencial poder manter a equipa e conservar as competências dos trabalhadores.

"Tínhamos de manter o emprego dos nossos trabalhadores por vários motivos. Era a nossa obrigação, mas, era também uma necessidade para voltarmos a abrir. Se não tívessemos essas pessoas como poderíamos manter o negócio?", disse à euronews Greg Yurkovich, gerente do restaurante Pop's Place.

No âmbito da iniciativa SURE, o governo esloveno subsidiou as empresas para que pudessem manter os empregados até à retoma das atividades. O programa da Comissão Europeia apoiou 18 estados membros, incluindo Portugal. Entre 25 e 30 milhões de trabalhadores puderam ter um rendimento durante a pandemia e conservar o emprego.

A iniciativa SURE foi concebida para proteger os empregos durante a crise sanitária, tendo sido financiada pela emissão de dívida conjunta, numa escala inédita a nível europeu.

O fundo "Próxima Geração UE"O próximo desafio para a Comissão Europeia é o plano de recuperação “Próxima Geração UE" que deverá ser implementado nas próximas semanas. Desta vez, não são 100 mil milhões de euros, mas 750 mil milhões em subsídios e empréstimos canalizados para os estados membros.

O fundo "Próxima Geração UE" é igualmente financiado pela emissão de dívida a nível europeu embora de forma mais diversificada e complexa.

“Para cada euro gasto, a ideia é poder recuperar 2, 3, ou 4 euros em cinco ou dez anos, em função das escolhas de investimento. O reembolso far-se-á naturalmente através do aumento do crescimento económico, e também através das novas formas de tributação que a União Europeia está a considerar. Vamos esperar para ver o próximo orçamento europeu plurianual, antes de nos preocuparmos com isso", considerou Guillaume Menuet, economista do Citigroup (NYSE:C).

A Comissão Europeia defende que a estratégia dos empréstimos a nível europeu tranquilizam os investidores, e permite agir mais eficazmente ao nível da recuperação da economia europeia de forma concertada. Além disso, o empréstimo mutualizado permite obter taxas de juros reduzidas e custos de recuperação mais baixos.

Até agora, a procura de títulos SURE tem sido dez vezes superior à oferta. A Comissão Europeia prevê um entusiasmo semelhante pelos títulos "Próxima Geração UE", que deverão ser emitidos ainda este verão, logo que o mecanismo seja aprovado.

"Os investidores consideram o euro e a UE como um ativo seguro"Para aprofundar a questão dos empréstimos e do financiamento dos planos de recuperação da economia europeia, a euronews falou com o Comissário Europeu para o Orçamento, Johannes Hahn.

euronews: “Muito obrigada por estar connosco. Quando é que a comissão vai começar a pedir os empréstimos para o Fundo de Recuperação?”

Johannes Hahn: “Do ponto de vista interno, da Comissão, estaremos prontos no início de junho. Pelo menos espero que sim. Não há nada que ponha em causa essa meta. Poderemos começar a ir ao mercado de capitais no início do segundo semestre.

euronews: “Diz que nada põe em causa essa meta, mas, há duas ameaças. Há a decisão do tribunal alemão que diz que a medida é inconstitucional e a Polónia ameaça não ratificar o documento. São verdadeiras ameaças?”

Johannes Hahn: “Estou bastante confiante de que a medida será aprovada por Karlsruhe mas, antes de mais, é importante que levantem essa reserva. Também estou confiante de que o farão no devido tempo. Em política, é preciso ser otimista e geralmente tenho razão em sê-lo.

euronews: “Os títulos emitidos no âmbito do programa SURE têm sido muito bem-sucedidos. Está confiante de que os investidores também vão ter interesse nos titulos Próxima geração UE?”

Johannes Hahn: “Globalmente, houve um interesse enorme porque os investidores consideram o euro e a União Europeia como um ativo seguro, como um porto seguro. E isso é muito importante em tempos como os que vivemos. Aparentemente, há também um grande interesse em criar uma espécie de alternativa ao dólar, não para competir, mas para ter alternativas.”

euronews:“Qual é o impacto desses títulos no mundo internacional do euro”?

Johannes Hahn: “Penso que o impacto será enorme.Vamos emitir pelo menos mais de 800 mil milhões em títulos denominados em euros, numa escala nunca realizada no passado, o que certamente terá um impacto enorme no papel desempenhado pelo euro. E ao nível do mercado mundial de capitais, o euro deverá ficar fortalecido enquanto verdadeira moeda alternativa. E é por isso que a iniciativa tem um impacto económico mas também político muito forte”.

Últimos comentários

Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.