Poupe 40%
🔥 A estratégia de ações escolhidas por IA, Titãs da tecnologia, subiu +7,1% em maio. Junte-se à ação com as ações EM ALTA.Poupe 40%

Governo quer EDP com matriz portuguesa, não lhe compete avaliar 'bids' concorrentes-Sec. Estado

Publicado 10.07.2018, 14:21
Atualizado 10.07.2018, 14:30
© Reuters.  Governo quer EDP com matriz portuguesa, não lhe compete avaliar 'bids' concorrentes-Sec. Estado
ENGIE
-
EDP
-
IBE
-
RWEG
-
ENEI
-
EONGn
-
EDPR
-

Por Sergio Goncalves

LISBOA, 10 Jul (Reuters) - O Governo quer que a EDP EDP.LS e a EDP Renováveis EDPR.LS continuem a ter matriz portuguesa, sediadas em Portugal e com 'pulmão' para desenvolverem as suas actividades, mas não lhe compete pronunciar-se sobre eventuais ofertas concorrentes à da China Three Gorges, disse o secretário de Estado da Energia.

Perguntado sobre qual seria a posição do Executivo se aparecessem 'bids' concorrentes, Jorge Seguro Sanchez frisou: "não nos pronunciamos sobre isso porque essas são questões que têm a ver com os accionistas".

"Esse tipo de decisões não compete, de maneira nenhuma, ao Governo", referiu o secretário de Estado aos jornalistas à margem de uma conferência.

"Acima de tudo, o que é que o Governo gosta de saber? É quais são as perspectivas destas empresas para o futuro porque nos interessa que estas empresas continuem a ser empresas portuguesas, sediadas em Portugal, que tenham capacidade e tenham 'pulmão' para continuar a desenvolver as actividades", adiantou.

A estatal China Three Gorges CYTGP.UL lançou no mês passado um anúncio preliminar de oferta de 9 mil milhões de euros para a aquisição da EDP-Energias de Portugal e da EDPR, oferecendo 3,26 euros por acção e 7,33 euros por acção respectivamente - ambos rejeitados pela empresa portuguesa como não reflectindo o valor da empresa.

A CTG disse que quer manter as empresas sediadas em Portugal e aportar activos seus à EDP.

A cotação da EDP e da EDPR têm estado sistematicamente acima dos preços oferecidos pela CTG, com os analistas a realçarem que os investidores estão a apostar em subidas das contrapartidas ou potenciais OPAs concorrentes.

A Massachusetts Financial Services Company (MFS), que controla 3,9 pct da EDPR, enviou uma carta ao 'board' da portuguesa para que esclareça se pode haver uma eventual OPA concorrente à da CTG antes do registo desta no regulador CMVM.

Recentemente, fontes disseram à reuters que a CTG manteve conversações com empresas europeias de energia para avaliar o seu interesse em comprar os negócios de renováveis ​​da EDP nos EUA, uma vez que busca suavizar o caminho para a sua planejada aquisição da empresa portuguesa. objectivo de identificar potenciais compradores é antecipar objeções das autoridades dos EUA, que estão cada vez mais a examinar as aquisições chinesas de activos americanos em setores estratégicos e podem bloquear a proposta de aquisição da EDP, disseram fontes do sector bancário à Reuters.

A CTG, uma empresa pública estatal chinesa, sondou empresas europeias como a italiana Enel ENEI.MI , a espanhola Iberdrola IBE.MC , a francesa Engie ENGIE.PA e as alemãs E.ON EONGn.DE e RWE RWEG.DE , adiantaram as fontes.

No entanto, embora a Engie esteja interessada nos activos dos EUA, é improvável que os outros busquem um acordo, acrescentaram as fontes.

As acções da EDP seguem a descer 0,11 pct para 3,488 euros e as da EDPR a subir 0,28 pct para 9,08 euros.

(Por Sérgio Gonçalves; Editado por Patrícia Vicente Rua)

Últimos comentários

Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.