Poupe 40%
Novo! 💥 Adira a ProPicks e veja a estratégia que superou o S&P 500 em + de 1,183% Poupe 40%

Cibersegurança. Uma oportunidade de investimento

Publicado 25.03.2024, 23:47
Atualizado 09.07.2023, 11:32

1. Ameaças e cibersegurança na atualidade

O crescimento da economia digital leva a um aumento do número de interações online e móveis, criando oportunidades de ataques informáticos. Esta nova realidade conduz a um incremento do crime digital e necessidade de medidas de cibersegurança por parte de instituições e pessoas individuais.

As estatísticas globais de segurança informática mostram a ocorrência de um número superior a 2200 ataques cibernéticos por dia, ou seja, a cada 39 segundos, uma violação/invasão é perpetrada por agentes mal-intencionados.

Em 2023, o número de ações maliciosas totalizou mais 343 milhões de vítimas, um acréscimo de 72% face a 2021, o ano, até então, com maior registo de ataques.

1.2. Setores da educação, saúde e finanças

As instituições de ensino nos Estados Unidos da América, no ano passado, em particular, tiveram, em média, por semana, mais de 2500 tentativas por faculdade ou universidade e, onde, entre 2020 e 2023, mais de 1.800.000 estudantes foram afetados por ataques de ransomware (tipo de ataque que encripta os dados e solicita o pagamento de resgate para desencriptar a informação). O ano de 2022 registou um aumento de 827% nos ataques a escolas de ensino básico e secundário.

O setor da saúde sofreu quase 337 violações efetivas no primeiro semestre de 2022, implicando cerca de 20 milhões de indivíduos afetados. Neste setor, a fraude por e-mail aumentou mais de 400%, desde 2019 e mais de 93% das entidades já foram vítimas de um ataque. Por outro lado, acima de 56% registou um número superior a 5 ataques.

O setor financeiro é o segundo mais visado por ataques básicos a aplicações web. O ransomware é responsável por mais de 63% dos ataques cibernéticos bem-sucedidos, lesando instituições e indivíduos neste segmento, no qual mais de 60% das instituições financeiras referiram um aumento nos ataques cibernéticos destrutivos.

1.3. A realidade em Portugal

Nos últimos dois anos, o nosso país foi um dos mais atacados na Europa. Em 2022 encontrávamo-nos em terceiro lugar na lista dos países com mais ataques detetados no continente europeu. O Reino Unido, seguido da Alemanha foram os dois primeiros.

O setor público foi o mais visado, com 45% dos ataques, o setor financeiro 22% e as empresas de saúde 15%.

Os tipos de ataques mais comuns foram: em primeiro lugar o ransomware 35%; o phishing 28% e em terceiro lugar o malware 22%. Em Portugal e segundo os dados estatísticos, 90% das empresas portuguesas já sofreram algum tipo de ataque informático.

2. Os custos associados aos ataques informáticos

Nos EUA, uma violação de dados custa, em média, mais de 9,4 milhões de dólares americanos e ao atual ritmo de crescimento, os danos causados ​​pelos ataques cibernéticos podem vir a ascender a um valor superior a 10,5 mil milhões de dólares americanos (valor total anual), até 2025. Estes dados mostram um potencial aumento de 300% em relação aos níveis de 2015. Por outro lado, previsões apontam para um valor acima de 264 mil milhões de dólares amercianos em 2031.

No setor financeiro, uma violação de dados custou, em média, no ano passado, mais de 5,8 milhões de dólares americanos, ano em que o valor médio do pedido de resgate foi superior a 1,5 milhões de dólares americanos, quase o dobro do registado no ano de 2022 (média de 812 mil dólares americanos). As violações de dados do setor financeiro estão entre as mais dispendiosas de corrigir.

O e-mail, em 2023, foi o vetor mais comum de envio de malware e os comprometimentos de e-mail comercial foram responsáveis ​​por perdas superiores a 2,5 mil milhões de dólares americanos, em 2022.

Na saúde, desde 2020, os custos de violação de dados aumentaram mais de 53%, sendo o setor que continua a enfrentar os custos de violação de dados mais elevados de todos os outros. Os valores despendidos com este tipo de criminalidade, em 2022, ascenderam a 10 milhões de dólares americanos, aumentando mais de 10,9 milhões de dólares americanos, em 2023, ou seja, um aumento superior a 8%.

No ano passado, os ataques informáticos custaram à economia nacional cerca de 1,5 mil milhões de euros. As grandes empresas foram as mais afetadas, com um custo médio de 1 milhão de euros por ataque.

Face a esta nova realidade, as organizações públicas, empresas e instituições vêem-se obrigadas a aumentar os orçamentos de segurança cibernética.

A despesa total em tecnologias de segurança informática tem vindo a aumentar a todos os níveis: serviços, equipamentos, formação, recursos humanos, entre outros.

Desde 2020, os gastos com segurança informática ampliaram de 8,6% para 11,6%. As empresas de tecnologias da informação exibiram os maiores gastos proporcionais, com um aumento de 19%.

Entre 2024 e 2025 prevê-se que o orçamento de proteção cibernética das empresas possa aumentar entre os seis e os dez por cento. Contudo, com um abrandamento da economia, estes valores podem vir a ser menos expressivos.

3. O mercado da segurança informática

O mercado global de segurança cibernética, em 2021, estava avaliado num valor acima dos 217 mil milhões de dólares americanos. Dois anos mais tarde, este mercado já tinha uma avaliação acima de 222 mil milhões de dólares americanos.

As análises e perspetivas de crescimento e desenvolvimento deste mercado estabelecem que, em 2029, o segmento da segurança cibernética poderá ultrapassar os 314 mil milhões de dólares americanos, aproximando-se dos 425 mil milhões de dólares americanos, em 2030. Análises menos conservadoras preveem que este mercado poderá mesmo superar os 500 mil milhões de dólares americanos, em 2030.

Os dados estatísticos exibem uma Taxa de Crescimento Anual Composta prevista compreendida entre os 11,4% e os 12,3%, podendo mesmo superar os 13,7% em análises menos conservadoras.

Particularizando o indicador das receitas, acredita-se que este ano a receita no mercado de segurança cibernética deverá superar os 183 mil milhões de dólares americanos, onde mais de 92 mil milhões estejam afetos aos serviços de segurança.

Os Estados Unidos da América, em 2023, foram a economia responsável pela maior parte das receitas, mais de 72 mil milhões de dólares americanos, seguidos pela China com 14 mil milhões de dólares americanos e o Reino Unido com mais de 10 mil milhões de dólares americanos.

Prevê-se que, já em 2028, o volume de receitas deste mercado possa superar os 273 mil milhões de dólares americanos, apresentando, assim, uma Taxa de Crescimento Anual Composta prevista superior a 9% nos próximos 4 anos.

4. Oportunidades de Investimento

A exposição a esta indústria e segmento poderá ser realizada através da aplicação de fundos em ações individuais de empresas especializadas e vocacionadas para a segurança cibernética.

Seguidamente, e de uma forma muito sucinta, são apresentados alguns exemplos de empresas centradas na segurança informática, as quais poderão, após uma correta avaliação e um estudo aprofundado, constituir oportunidades de investimento a considerar.

  • Arqit Quantum Inc. (NASDAQ:ARQQ) empresa inglesa com sede em Londres. Apresenta um PS superior a 154 e um PB acima de 1.8. O ROA é negativo, abaixo de -42% e ROE também é negativo inferior a -101%.
  • BlackBerry Limited (NYSE:BB) empresa canadiana com sede em Waterloo e fundada em 1984. PS e PB são ambos superiores a 1,85.  ROA e ROE encontram-se negativos abaixo de -2% e -52%, respetivamente.
  • CyberArk Software Ltd. (NASDAQ:CYBR) empresa israelita com sede em Petah Tikva e fundada em 1996. PS é superior a 14,4 e o PB encontra-se acima de 13,9. O ROA é negativo, abaixo de -3,7% e o ROE, também negativo, situando-se abaixo de -9%.
  • Palo Alto Networks, Inc. (NASDAQ:PANW), empresa americana, fundada em 2005 e sedeada na Califórnia. O PE é superior a 43 e o EPS supera os 6,4. A margem de lucro ultrapassa os 30% e o ROA e ROE são superiores a 3% e 89,5%, respetivamente.
  • Cisco Systems, Inc. (NASDAQ:CSCO) empresa americana fundada em 1984 e com sede na Califórnia. Apresenta um EPS acima de 3,2 e um PE superior a 14,9. Distribui dividendos com um Dividend Yield de 3,26%. PS e PB são superiores a 3,5 e 4, respetivamente. A margem de lucro ultrapassa os 23,45%, ROA e ROE situam-se acima de 10% e 30%, respetivamente.
  • Rapid7, Inc. (NASDAQ:RPD) empresa americana com sede em Boston e fundada no ano 2000. O EPS é negativo, inferior a -3 e o PS ultrapassa 3,95. A margem operacional situa-se acima de 6,4%.
  • Gen Digital Inc. (NASDAQ:GEN) empresa americana, fundada em 1982 e com sede no Arizona. O PE ultrapassa os 9,6 e o EPS situa-se acima de 2,2. Distribui dividendos com um Dividend Yield de 2,34%. PS e PB são superiores a 3,5 e a margem de lucro ultrapassa os 36,8%. O ROA situa-se acima de 6,2% e o ROE excede os 74,9%.
  • Telos Corporation (NASDAQ:TLS) empresa americana com sede no estado da Virginia e fundada em 1968. PB e PS são ambos superiores a 1,8. Tanto o ROA como o ROE se encontram em terreno negativo, ambos abaixo de -11%.
  • CrowdStrike Holdings, Inc. (NASDAQ:CRWD) empresa americana fundada em 2011 e com sede na cidade de Austin, no Texas. O EPS ultrapassa os 0,35 e o PE situa-se acima de 822. PS e PB superam os 25,5 e a margem de lucro situa-se acima de 2,9%. A margem operacional excede os 3,5% e o ROE é superior a 4,7%.

Exchange Traded Funds (ETFs) são também um instrumento de investimento disponível neste mercado, permitindo uma maior diversificação e sem intervenção direta do investidor na avaliação individual de cada empresa ou ação. Porém, uma análise profunda é importante para uma correta decisão de investimento.

  • O First Trust NASDAQ Cybersecurity ETF (NASDAQ:CIBR) é um dos exemplos de ETFs vocacionados para a cibersegurança. Apresenta uma TER de 0,59%. Na sua lista de holdings figuram empresas como a CrowdStrike Holdings, Inc. (CRWD) ou a Cisco Systems, Inc. (CSCO).
  • Outro ETF dedicado à segurança cibernética é o Amplify Cybersecurity ETF (NYSE:HACK), cuja TER é de 0,60% e onde CyberArk Software Ltd. (CYBR) ou Palo Alto Networks, Inc. (NASDAQ:PANW) se encontram na lista de holdings.
  • O Global X Cybersecurity ETF (NASDAQ:BUG) com uma TER de 0,51% é outro exemplo. Nomes como a Gen Digital Inc. (GEN) ou CrowdStrike Holdings, Inc. (CRWD) fazem parte das suas holdings.

5. Conclusão

A segurança informática e a proteção contra ataques cibernéticos têm, nos últimos anos, constituído vertentes importantes na estratificação e organização dos orçamentos das empresas. Atualmente, a ameaça de bloqueio, sequestro ou destruição de dados digitais é uma realidade com prejuízos avultados, cada vez que uma invasão ocorre.

Os dados estatísticos demonstram que os custos de ações maliciosas têm revelado uma tendência de aumento, quer do ponto de vista monetário que do ponto de vista organizacional das empresas.

O mercado da cibersegurança, por força desta nova realidade, tem vindo a exibir e a manter uma perspetiva de crescimento para os próximos anos. Através de ações individuais de empresas ou dos Excange Traded Funds (ETF) pode o investidor, após uma análise e avaliação profundas, estar exposto a este mercado e a esta indústria, a qual poderá fazer parte do portefólio de investimentos desde que se adeque ao perfil de investidor, estratégia e objetivo de investimento de cada um.

As ideias e as opiniões, acima descritas, refletem a minha linha de pensamento sobre estes veículos de investimentos. Assim, não devem as mesmas ser consideradas ou tidas como forma de aconselhamento financeiro.

Últimos comentários

Excelente artigo na senda daquilo que nos vem habituando. Tenho investido nesse tema através do ETF Ishares Digital Security (LOCK) com 0,40% TER. É algo que realmente considero promissor.
Caro Mário, de facto os ETFs são sempre um dos instrumentos de investimento mais interessantes do ponto de vista da diversificação, para mais numa área tão vasta, abrangente e de mutação constante como esta. Muito obrigado pelo comentário!
A ciberseguranca é o maior e mais reclamado activo de protecção, jamais igualado no mundo e, daí, poder ser considerada uma das indústrias com maior apetite para o investimento, devido ao imparavel e diversificado incremento das ameaças ciberneticas. Com empresas, governos e particulares, a enfrentarem inimigos cada vez mais sofisticados, a procura e requisição de soluções de segurança digital, à medida que a necessidade de protecção de dados e sistemas continua a aumentar, está permanentemente em alta, admitindo-se que o Investimento, nessa indústria, possa proporcionar oportunidades de crescimento bem significativas. Além disso, a cibersegurança é fundamental para a proteção da infraestrutura crítica e para garantir a confiança do público nas operações online. Questões de saúde quase me impediam de conhecer mais esta obra d'arte, que admito considerar dos temas já abordados, aquele de maior importância. Obrigado Jorge Filipe Ribeiro. Parabéns.
Caro Domingos Oliveira, uma vez mais o meu muito obrigado pelas suas palavras e, pelo que li, aproveito para lhe desejar as rápidas e efetivas melhoras!
Mais um artigo com a qualidade que nos habituou. Não perco um!
Caro João desde já o meu sincero muito obrigado. É fantástico ler comentários como o seu e, simultaneamente, uma enorme responsabilidade para manter um nível de conteúdo satisfatório para o maior número possível de leitores. Muito obrigado!
Muito importante todo este conteúdo e as respetivas abordagens que o mesmo envolve! Parabéns!
Cara Marília, agradeço imenso as suas palavras. Muito obrigado!
Muito útil e actual. Obrigado
Caro Frederico Burnay, muito obrigado.
Bom dia. Um bom artigo. Muito Obrigado.
Caro Paulo, muito obrigado!
Bom dia, Luís! Espero que esteja tudo bem desse lado! Mais um excelente artigo, como não podia deixar de ser! Abraço.
Não é Luís, mas sim Jorge! Desculpe pelo lapso!
Grande João das análises top! Muito obrigado mais uma vez e um grande abraço.
Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.