😎 Oferta de verão exclusiva - Poupe até 50% em ações escolhidas por IA da InvestingProOBTER OFERTA

Investigadores infetam 36 pessoas com COVID para compreender por que algumas têm menos probabilidades de contrair o vírus

Publicado 22.06.2024, 16:18
© Reuters Investigadores infetam 36 pessoas com COVID para compreender por que algumas têm menos probabilidades de contrair o vírus

Uma nova investigação analisou a razão pela qual algumas pessoas não ficam doentes com a COVID-19, infetando deliberadamente um pequeno número de indivíduos saudáveis em condições altamente controladas.

Os investigadores administraram o vírus a 36 voluntários adultos saudáveis sem antecedentes de COVID-19 através do nariz.

Analisaram as células do nariz e do sangue dos participantes no estudo e publicaram as suas conclusões na revista Nature.

Depois, utilizaram uma tecnologia chamada sequenciação de célula única para analisar a informação genética (ADN e ARN) de cada célula.

"Esta foi uma oportunidade incrivelmente única para ver como são as respostas imunitárias quando se deparam com um novo agente patogénico - em adultos sem história prévia de COVID-19, num contexto em que factores como o tempo de infeção e as comorbilidades podiam ser controlados", afirmou o Dr. Rik Lindeboom, coautor do estudo do Instituto do Cancro dos Países Baixos, num comunicado.

Um gene que pode evitar uma infeção prolongada

Os indivíduos que eliminaram rapidamente o vírus não apresentaram uma resposta imunitária generalizada típica. Em vez disso, apresentaram respostas imunitárias subtis.

Níveis elevados de atividade de um gene chamado HLA-DQA2 antes da exposição poderiam ter ajudado estes participantes a evitar uma infeção prolongada, afirmam os investigadores.

Por outro lado, seis indivíduos que desenvolveram uma infeção prolongada tiveram uma resposta imunitária rápida no sangue, mas mais lenta no nariz, o que permitiu que o vírus se estabelecesse aí.

"Estas descobertas lançam uma nova luz sobre os eventos iniciais cruciais que permitem que o vírus se instale ou o eliminem rapidamente antes que os sintomas se desenvolvam", disse o Dr. Marko Nikolić, outro dos autores do estudo da University College London.

Os investigadores também encontraram padrões comuns nos receptores de células T activados (TCR), as proteínas à superfície das células T concebidas para reconhecer antigénios específicos.

Quando um TCR se liga a um agente patogénico apresentado por uma célula infetada ou anormal, desencadeia a ativação da célula T.

Em seguida, as células T podem matar diretamente as células infectadas, activando outras células imunitárias e contribuindo para a imunidade a longo prazo ao recordar o agente patogénico.

Este estudo forneceu informações sobre a forma como as células imunitárias comunicam e poderá ajudar a desenvolver terapias com células T direccionadas não só para a COVID-19, mas também para outras doenças.

"Agora temos uma compreensão muito maior de toda a gama de respostas imunológicas, o que poderia fornecer uma base para o desenvolvimento de potenciais tratamentos e vacinas que imitam essas respostas protetoras naturais", disse Nikolić.

Este estudo faz parte do Human Cell Atlas, um grupo colaborativo internacional lançado em 2016 com o objetivo de mapear todas as células humanas.

Últimos comentários

Divulgação de riscos: A realização de transações com instrumentos financeiros e/ou criptomoedas envolve altos riscos, incluindo o risco de perda de uma parte ou da totalidade do valor do investimento, e pode não ser adequada para todos os investidores. Os preços das criptomoedas são extremamente voláteis e podem ser afetados por fatores externos tais como eventos financeiros, regulamentares ou políticos. A realização de transações com margem aumenta os riscos financeiros.
Antes de decidir realizar transações com instrumentos financeiros ou criptomoedas, deve informar-se sobre os riscos e custos associados à realização de transações nos mercados financeiros, considerar cuidadosamente os seus objetivos de investimento, nível de experiência e nível de risco aceitável, e procurar aconselhamento profissional quando este é necessário.
A Fusion Media gostaria de recordar os seus utilizadores de que os dados contidos neste website não são necessariamente fornecidos em tempo real ou exatos. Os dados e preços apresentados neste website não são necessariamente fornecidos por quaisquer mercados ou bolsas de valores, mas podem ser fornecidos por formadores de mercados. Como tal, os preços podem não ser exatos e podem ser diferentes dos preços efetivos em determinados mercados, o que significa que os preços são indicativos e inapropriados para a realização de transações nos mercados. A Fusion Media e qualquer fornecedor dos dados contidos neste website não aceitam a imputação de responsabilidade por quaisquer perdas ou danos resultantes das transações realizadas pelos seus utilizadores, ou pela confiança que os seus utilizadores depositam nas informações contidas neste website.
É proibido usar, armazenar, reproduzir, mostrar, modificar, transmitir ou distribuir os dados contidos neste website sem a autorização prévia e explicitamente concedida por escrito pela Fusion Media e/ou pelo fornecedor de dados. Todos os direitos de propriedade intelectual são reservados pelos fornecedores e/ou pela bolsa de valores responsável pelo fornecimento dos dados contidos neste website.
A Fusion Media pode ser indemnizada pelos anunciantes publicitários apresentados neste website, com base na interação dos seus utilizadores com os anúncios publicitários ou com os anunciantes publicitários.
A versão em inglês deste acordo é a versão principal, a qual prevalece sempre que há qualquer discrepância entre a versão em inglês e a versão em português.
© 2007-2024 - Fusion Media Limited. Todos os direitos reservados.