Últimas Notícias
Poupe 40% 0
🔎 Ver NVDA ProTips completas para insights sobre risco ou recompensa Poupe 40%

Multinacionais comprometem-se a contratar milhares de refugiados

Publicado 19.06.2023 09:48 Atualizado 19.06.2023 10:10
Guardado. Veja Artigos Guardados.
Este artigo já foi guardado em Artigos Guardados
 
© Reuters Multinacionais comprometem-se a contratar milhares de refugiados
 
ADSGN
-0,02%
Adicionar/Remover de uma carteira
Adicionar a Watchlist
Adicionar Posição

Posição adicionada com sucesso a:

Dê um nome à sua carteira de participações
 
SBUX
-0,16%
Adicionar/Remover de uma carteira
Adicionar a Watchlist
Adicionar Posição

Posição adicionada com sucesso a:

Dê um nome à sua carteira de participações
 
AMZN
-0,68%
Adicionar/Remover de uma carteira
Adicionar a Watchlist
Adicionar Posição

Posição adicionada com sucesso a:

Dê um nome à sua carteira de participações
 
OREP
+0,16%
Adicionar/Remover de uma carteira
Adicionar a Watchlist
Adicionar Posição

Posição adicionada com sucesso a:

Dê um nome à sua carteira de participações
 

As empresas multinacionais comprometeram-se a contratar milhares de refugiados, incluindo ucranianos que fugiram à invasão russa, nos próximos três anos na Europa.

Mais de 40 empresas afirmam que irão empregar, ligar ao trabalho ou dar formação a um total de 250.000 refugiados, sendo que 13.680 irão obter emprego diretamente.

"Cada número é uma história de uma família individual que deixou tudo, procurando segurança, procurando proteção e querendo ser capaz de se reconstruir o mais rapidamente possível", disse Kelly Clements, vice-alta comissária da ONU para os refugiados.

"Os compromissos que as empresas vão assumir na segunda-feira são absolutamente essenciais," acrescentou Clements.

Segundo Kelly Clements, 110 milhões de pessoas foram deslocadas em todo o mundo, das quais cerca de 12 milhões na Ucrânia.

Cerca de metade dos ucranianos deslocados vivem na Europa, naquele que é o maior movimento de refugiados na região desde a Segunda Guerra Mundial.

A Amazon (NASDAQ:AMZN) lidera o grupo, comprometendo-se a contratar pelo menos 5.000 refugiados nos próximos três anos na Europa.

Seguem-se as cadeias hoteleiras Marriott e Hilton com 1.500 cada, a Starbucks (NASDAQ:SBUX) e a ISS com 1.000, para além de compromissos mais pequenos de marcas como a Adidas (ETR:ADSGN), Starbucks, L'Oreal (EPA:OREP), PepsiCo e Hyatt.

"Isto é bom para nós como empresa, porque a oportunidade de adicionar diversidade à nossa força de trabalho continuará a tornar-nos uma empresa mais forte", disse Ofori Agboka, vice-presidente da Amazon que supervisiona os recursos humanos.

"A diversidade traz inovação, criatividade e diferentes perspetivas," considerou Ofori Agboka.

Segundo Agboka, a grande maioria dos postos de trabalho serão funções horárias em centros de distribuição e armazenamento e em transportes e entregas.

O gigante da venda a retalho online tem sido repetidamente acusado de maltratar os trabalhadores, que denunciaram condições extenuantes e de escravatura em vários locais.

A Amazon anunciou a redução de 27 000 postos de trabalho no início deste ano, no âmbito de uma vaga de despedimentos no mundo da tecnologia, após o aumento das contratações durante a pandemia de COVID-19.

Os postos de trabalho do Marriott serão maioritariamente postos de trabalho à hora, como empregadas domésticas, pessoal de cozinha e empregados da receção.

As empresas esperam que os refugiados possam preencher as necessidades de pessoal à medida que as economias recuperam da pandemia. Na Europa, o desemprego está no seu nível mais baixo desde a introdução do euro em 1999.

A eurodeputada Clements aplaudiu o acolhimento dos refugiados ucranianos na Europa, mas defendeu que deve ser oferecida proteção a outras pessoas que fogem de conflitos e crises em países como a Síria, o Sudão e o Afeganistão.

Multinacionais comprometem-se a contratar milhares de refugiados
 

Artigos Relacionados

Adicione um comentário

Diretrizes para Comentários

Encorajamos o uso de comentários como forma de interagir com os nossos usuários, compartilhar a sua perspetiva e fazer perguntas. No entanto, a fim de manter o alto nível do discurso que todos nós valorizamos e esperamos, por favor, mantenha os seguintes critérios em mente:

  • Enriqueça a conversa
  • Mantenha-se focado no tema. Apenas coloque conteúdo relativo ao tópico.
  • Seja respeitoso. Até as opiniões negativas podem ser enquadradas de forma positiva e diplomática.
  • Use estilo de escrita padrão. Incluir pontuação e letras maiúsculas e minúsculas.
  • NOTA: Spam e/ou mensagens promocionais ou links dentro de um comentário serão removidos.
  • Evite palavrões, calúnias ou ataques pessoais dirigidos a um autor ou outro usuário.
  • Somente serão permitidos comentários em Português.

Os autores de spam ou abuso serão excluídos do site e proibidos de registro no futuro, a critério Investing.com.

Escreva o que você pensa aqui
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
Também publique em :
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Obrigado pelo seu comentário. Por favor, note que todos os comentários estão automaticamente pendentes, em nosso sistema, até que aprovados por nossos moderadores. Por este motivo, pode demorar algum tempo antes que o mesmo apareça em nosso site.
 
Tem certeza que deseja eliminar este gráfico?
 
Postar
 
Substituir o gráfico anexado por um novo gráfico?
1000
A sua capacidade de comentar está suspensa devido a relatórios negativos por partes utilizadores. O estado será revisto pelos nossos moderadores.
Aguarde um minuto antes de tentar comentar novamente.
Anexar um gráfico a um comentário
Confirmar Bloqueio

Quer mesmo bloquear %USER_NAME%?

Se o fizer, não poderá consultar as mensagens de %USER_NAME% e vice versa em Investing.com.

Adicionou %USER_NAME% com sucesso à sua Lista de Bloqueios

Uma vez que acabou de desbloquear esta pessoa, deve aguardar 48 horas antes de bloqueá-la novamente.

Denunciar este comentário

Diga-nos o que achou deste comentário

Comentário denunciado

Obrigado!

Seu comentário foi enviado aos moderadores para revisão
Registe-se com o Google
ou
Registe-se com email